oncontextmenu='return false'>

sábado, 31 de março de 2012

Eu mudei, e você?



Por mais que eu seja resistente em preservar minhas origens e não ser totalmente influenciada por uma cultura diferente acho que toda mudança positiva é valida e só nos acrescenta, pra mim a questão não é ser influenciada pelo país ou não, e sim evoluir, eu acrescento o que eu acho que me faz uma pessoa melhor, isso pode ser costumes da China do Brasil ou da Suécia, de onde isso vem não me interessa (sem aquele deslumbramento das zoropa)
Acho que se a pessoa está aberta até uma mudança de bairro, cidade ou emprego pode influenciar para uma troca  positiva de costumes e cultura, não é necessário  mudar pra o outro lado do oceano pra isso acontecer [o negocio é de dentro pra fora isso está no ACEITAR o novo coisa que também não é tarefa fácil]
Nessas minhas andanças por aqui as vezes eu me pego fazendo coisas que não fazia e jamais pensei em fazer antes como:

Atravessar a rua somente na faixa de pedestres e com o sinal verde.
Levar sempre um lencinho de papel e um hidratante labial na bolsa.
Separar o lixo e reciclar latas e vidros acho isso tudo de bom e o planeta agradece.
Agradecer e desfrutar a cada reflexo de sol.
Gostar de andar de ônibus, o serviço de transporte é eficiente e pontual, o motorista dá até bom dia pra gente.
Falar menos, sueco só costuma falar bastante e ficar bem solto quando já tem algumas  gotas de álcool na cabeça normalmente eles são tímidos no inicio.
Aprendi a fazer serviços como pintura, encanamento, mudança, eletricidade e montar móveis, coisas que os suecos fazem sozinhos, pois custa uma fortuna pagar pra alguém fazer.
Olhar para o termômetro antes de me vestir pra sair de casa.
Levar sempre um casaquinho ou echarpe mesmo que pareça estar calor porque pode esfriar é claro! Rsrs
Não dou mais 2, 3, 4 beijinhos quando cumprimento mas sim um abraço ou aquele aperto de mão ”formal”.
Ter menos pressa e mais paciência pois tudo aqui é feito com muitaaaa calma bem a La Martinho da Vila : É devagar é devagar é devagar é devagar devagarinho...
Ir pra festar ou jantares e ter que comprar minha própia bebida e algumas vezes até minha própia comida
Ler mais jornais aqui tem jornais gratuitamente espalhados por todo canto.
Menos doce, o açúcar daqui não adoça e os doces são menos doces da ultima vez que estive no Brasil estranhei e achei tudo melado demais.
Passei a amar o meu país como nunca amei antes.
Nem todo brasileiro é “amiguinho" a única amiga de verdade que fiz  até hoje é de um país do oriente médio e mulçumana.
Ir menos ao medico e não tomar remédio pra tudo. Sueco não gosta de ir ao médico e eu aprendi o porque, tudo aqui é normal, inflamação, infecção, depressão se ir ao médico por esses motivos o que vai ouvir será:
Deixe o corpo reagir e descanse ou em casos graves eles receitam um ibuprofeno.
Sair na neve ou com -20 não vai te deixar gripado, a vida continua mesmo com aquele frio dos invernos, coisa que antes uma simples chuvinha me fazia desistir de vários compromissos.
Aprendi que existem homens que amam, respeitam e buscam muito mais que uma bunda sem querer fazer propaganda mas meu viking é tudo de bom :)
Aprender mais sobre a cultura do meu próprio país, quando conheço alguém e digo que sou brasileira eles fazem um questionário a respeito do Brasil, quantos habitantes, política, o que o Brasil produz bla, bla, bla, tem que estar com as respostas na ponta da língua pra não passar vergonha.
Gostar do meu cabelo crespo, armado, cacheado e revoltado, chapinha aqui não é obrigatório.
Confiar mais no ser humano, aqui a palavra ainda tem um pouco de valor.

E vocês? No que mudaram nos últimos anos ou no que vcs mudaram depois que passaram a viver em outro país?

19 comentários:

  1. Boa noite, querida amiga Renata.

    Que mudanças positivas!
    Muita coisa a gente consegue consertar, sem precisar chamar alguém. Eu faço isso. Presto atenção em tudo para aprender. Aqui, eu é que pinto as paredes, etc.

    Menina!! que bom conhecer homem que não enxerga só a bunda de uma mulher...

    Como eu sou muito caseira, não seria capaz de viver em outro país. Você é uma gerreira.

    Essa educação no trânsito, o Brasil precisa copiar urgente.

    Também no uso exagerado de remédios!
    --------------------------------------
    Eu não gosto de muito frio. Fico sem ação.

    Se eu tivesse que viajar pra longe, seria um pé lá outro cá.

    Parabéns por você ter suas metas, e lutar por elas.

    Desejo-lhe muito boa sorte.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olha, Re, tudo que eu mudei da um post! Mas me vi em varias coisas que voce escreveu...

    Andar de bicicleta pra todo lado eh algo que eu acrescentaria... E comer bacon com lingon... hehehehe

    Me lembrei agora de quando tive uma febre e fui ao posto de saude e a mulher me mandou ir pra casa e beber suco de laranja, estranhei, neh?

    ResponderExcluir
  3. Oi Renata! Q post interessante!
    Olha, tb mudei um tiquinho... TB passei a amar mais o meu país, aprendi a dar mais valor a família, passei a cuidar mais da minha alimentação, tb n saio de casa sem verificar a temperatura, hj dou MUITO valor ao verde e gosto de caminhar nos parques da cidade, passei a amar os animais, principalmente cachorro, gato, pássaros...
    Tantas coisas... Acho q sou uma pessoa melhor, mais madura e mais forte.

    Um beijo gde p vc!
    :)

    ResponderExcluir
  4. Amiga querida!
    Amei ler sua postagem!
    Narrastes de uma forma tão linda,
    tão agradável estou encantada! Parabéns!
    Estou feliz por ti.
    Abraços! Uma semana abençoada e repleta de amor.

    ResponderExcluir
  5. oi RÊ!
    que gostoso ler este post seu...
    espero um dia poder sentir esta mudança positiva em mim...
    Eu já estou de coração partido em relação a família, amigos... vai ser dificil. mesmo lendo, me preparando, fazendo amigos nos blogs, sei que acoisa vai pegar quando estiver aí...Paciência vai ser a palvra chave, pois sei que um dia passa... e tenho que curtir esta experiéncia, não ficar em casa chorando né?!
    beijão no coração menina de coração lindo!

    ResponderExcluir
  6. É Renata, é bem tudo isso que vc falou, a gente se adapta com o tempo. Uns mais rápidos e outros mais devagar. Bobagem é sofrer e ficar dando murro em ponta de faca. Temos nossas próprias características e temos sim que nos respeitar. Acho que a grande sacada é juntar as coisas boas. Dançar conforme a música faz parte rs...agora sair de casa com frio, chuva ou neve, se não for necessário e nem urgente, eu não saio mesmo hahaha agora apareceu o Sol, deu uma esquentadinha... é me chamar que eu vou hahaha Bom domingo!Bjs

    ResponderExcluir
  7. Aaaaah q delicia de post esse! :-)
    Bom...morando aqui na Turquia, mesmo a pouco tempo, eu aprendi a amar mais meu país tb... Assim como vc!
    Aprendi que fico possessa quando vejo as pessoas generalizando tudo no Brasil, quanto na Turquia...
    Aprendi a dar mais valor a oraçao... Aqui eles oram 5 vezes ao dia com profunda entrega a Deus... Eu mantenho-me catolica, mas rezar o Pai Nosso agora, faz mais sentido...
    Aprendi o verdadeiro sentido da palavra paciência e tolerância...hj sou uma nova pessoa...
    Aprendi q andar de onibus é bem legal por aqui, pois a cada lugar, existe uma bela paisagem... Agora gosto de andar a pé.. No Brasil para ir até a esquina, eu usava o carro!
    E o principal! Aqui eu descobri que nao preciso de luxo ou status para que as pessoas gostem de mim... Tudo por aqui é simples, basta uma boa chaleira e um grupo de amigos para conversar!

    Amei seu post! Adoro saber como vai por essas bandas :-)
    Beijokas pra vc!!!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Renata
    É bem isso que você escreveu e um pouco mais...rs.. Aprendi amar mais o meu país, mas também a ser mais crítica em relação a ele e ver como certas coisas poderiam ser bem melhores no Brasil...
    Essa de levar a própria comida e bebida para festas e jantares pra mim é novidade...rs..
    Também aprendi que a segurança é um bem valiosíssimo e que eu não preciso ficar (muito) preocupada em andar a noite sozinha.
    A simplicidade dos suíços me surpreende. Eu não preciso me preocupar em estar super bem arrumada para ir, por exemplo, em um jantar entre amigos... é uma liberdade poder andar "a vontade" (dentro dos padrões é claro) que no Brasil nós não temos, pois tudo gira em torno de um padrão de beleza que torna muitas mulheres "escravas". Bjsss

    ResponderExcluir
  9. Oi Renata, vim visitar seu blog e adorei ele.
    Seu post e super interessante, desde quando cheguei mudei um pouco tambem, atravesso so na faixa de pedestre, checo o tempo antes de sair, sempre ando com casaco, passei a dar mais valor a minha familia mas tambem fiquei mais timida pra iniciar conversas, mas ainda adoro fazer minhas progressivas e andar com meu cabelo lisinho...rs
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Nossa Rê concordo contigo totalmente, é necessário se abrir pra novos costumes, mesmo porque assim deixa o nosso dia a dia mais facil no termo de adaptacão.
    Menina, eu nesse pouco tempo que estou aqui, mudei bastante ...
    Aprendi viver sem uma vassoura! hehe ...
    Aprendi a gostar mais de plantas/flores.
    Aprendi até a gostar de såuse (o que no comeco eu odiava).
    A não sair destribundindo beijos de oi e tchau.
    Ah é tanta coisa... Mas o principal foi me aceitar como eu sou, porque antes eu era toda insegura com meu corpo por eu ser magra demais, mas depois que eu sai do Brasil não tenho mais problemas com isso.

    Beijão!!

    ResponderExcluir
  11. Renata vim porque estou com saudades, adorei teu texto, meus dois filhos que moram na França iam ter muito o que dizer aqui, a mudança de país, marca e acelera muitas transformações, a cultura invade um pouco mas se estabiliza de forma positiva combinando com a cultura de origem, dando uma bossa é o que digo prá eles, hehe, o que eu mudei é que acordo mais cedo, sempre dizia que os mais velhos acordavam mais cedo, chegou minha vez,hehe e o bom é que não preciso de despertador para acordar, acordo no mesmo horário, simplesmente assim.. ih, mudei em tantas coisas..não páro de mudar, hehe, bjinhos, flor, boa semana.

    ResponderExcluir
  12. Filha adorei este texto sobre mudanças,mudanças que tenho acompanhado há mais de 3 anos,vendo o seu crescimento em cada fase,nessas férias eu comentei com vc sobre essas mudanças em vc,vc sempre vai ser uma vitoriosa para mim,eu tbm estou começando a mudar,faço aulas de dança estou conhecendo outras pessoas,e assim vou indo....te amo,saudades,bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi, Rê

    Ao meu ver as mudanças fazem parte da nossa vida, e acho que nos seres humanos acostumamos com os "vicíos" bons e os não bons e claro que antes reclamamos muito...um exemplo recente é a proibição de sacolinhas pláticas, no começo foi difícil lembrar de carregar no carro mais agora já se tornou um hábito.
    Ao meu ver vc está aprendendo muito nesse País acho que deveria escrever um livro rsrsrs

    E no final tudo dá certo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Renata, me vejo em muitas das suas mudanças, todos os dias a gente aprende um pouquinho, ganha mais experiência de vida e aprende como as coisas funcionam aqui nesse país! O negócio é sempre fazer as coisas funcionarem a nosso favor e ser feliz! Bjos

    ResponderExcluir
  15. Oi Renata,

    agora lendo esse seu post eu percebi o quanto que eu mudei também!
    Sao coisas pequenas que vao se somando aos pouquinhos e quando olhamos para traz percebemos os muitos passos caminhados...

    bjs

    ResponderExcluir
  16. Oi, Renata! Amei o seu post...eu estou há pouco tempo na Bulgária e confesso que mudei muito,me identifiquei neste post....mas ainda nao cheguei na fase de levar comida nao! (tô quase...hehehhe..pq sogra se pudesse me matava de fome! hhehehehe...bjao

    ResponderExcluir
  17. Oi Renata!
    Amei seu post! Concordo em gênero , número e grau com tudo que vc falou....não estou levando comida ainda , mas vou..pq...se depender de sogra a comida é contada...sem direito a repeteco!!!! kkkkkk

    ResponderExcluir
  18. Que post com bons resultados colhidos pela adaptação.Assim como vc, tb mudei e tenho muito a agradecer onde estou por me ensinar coisas novas, diferentes e eficientes pra minha vida por aqui.

    Só não muda quem está morto,rs!

    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Oi Renata....é primeira vez que posto aqui e estou adorando ler o seu blog...eu ja comecei as minhas mudanças tambem....ou melhor a minha adaptação, esto aprendendo muito...as vezes penso que nada sei..quero aprender sempre....bjsss

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!
Obrigada pela visita e volte sempre!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...