oncontextmenu='return false'>

sábado, 28 de abril de 2012

Ficou melhor do que eu esperava


Uma das coisas uteis que tem nesse apt que estamos morando agora são armários, tem no hall inteiro e um no quarto que estava bem abandonado diga se de passagem parecia uma geladeira dentro do quarto.
Eu sempre gostei de pátina, acho chique e o fato de poder reformar, criar uma peça única e economizar um dinheirim junta o útil ao agradável.
Eu estou na fase do branco total, combina com tudo nunca sai de moda e deixa o ambiente iluminado.
Olha a situação! Os puxadores estavam soltando, e ao invés de pintarem eles colaram um papel de parede estilo Mãe pelo amor de Deus me socorre!


Eu tirei as portas pra ficar mais fácil na hora de pintar tirei todo o resto do papel de parede lixei e pintei com uma tinta para móveis branca opaca. 


Eu queria um efeito patina mais marcado com aspecto bem envelhecido, mas não consegui, troquei os puxadores, os ganchos das laterais e por dentro forrei com um resto de papel de parede que sobrou do hall do meu antigo apartamento.

                                              Que tal?



 As fontes inspiradoras, afinal o que vale é a intenção









sábado, 21 de abril de 2012

Desse bolo eu não como



Uma cena com conotações consideradas racistas deixou em má situação a ministra da Cultura da Suécia, Lena Adelsohn Liljeroth. Ao participar de um evento político com a elite cultural sueca em Estocolmo, Lena cortou o primeiro pedaço do bolo que representava uma típica mulher africana.
De acordo com o site "FriaTider", Lena foi convidada a cortar o primeiro pedaço. O movimento no bolo significava a prática da mutilação genital feminina, que ocorre em algumas regiões da África. Nelas, os clitóris das adolescentes são removidos pelos pais.
Repare que a massa do bolo é avermelhada e a cabeça é de uma pessoa de verdade...

As fotos da festa foram postadas no Facebook e provocaram revolta. Ainda mais que publicamente Lena se diz antiracista e recentemente conseguiu a aprovação de um decreto que inibe o financiamento público de veículos da imprensa que costumam publicar matérias racistas.
Não acho que a intenção foi racista mas creio que a obra poderia ter sido apresentada de outra maneira, o protesto perdeu o rumo e acabou tudo virando meio que uma brincadeira só faltou às velinhas, as bolas de gás coloridas e o parabéns pra você.
Eu não estou aqui pra dizer se o povo sueco é racista ou não a única coisa que posso escrever são sobre as minhas experiências pessoais mas comparando com outros países acredito que a Suécia é um país que bastante receptivo e aberto com imigrantes claro que racismo e preconceito existe em qualquer lugar isso não tem como negar, a diferença está entre ‘eu não gosto mas respeito’ e ‘eu não gosto, discrimino e ponho a boca no trombone’
O preconceito que eles não conseguem esconder é em relação aos mulçumanos nesse caso o preconceito vem da religião e não da nacionalidade, ninguém destrata mas fica aquele clima no ar e isso vem de ambas as partes, por diversas vezes ouvi conversas de alguns imigrantes que nunca trabalharam e vivem com a ajuda do governo sueco há anos dizendo que os suecos eram o povo mais filha da puta do mundo e por outro lado alguns suecos guardam sua revolta para si e continuam a pagar seus altíssimos impostos.
Como existem também inúmeros imigrantes que estão aqui trabalham, estudam não dependem do governo pra nada pagam seus impostos e põe muito sueco no chinelo.
Quanto ao bolo achei que essa receita desandou e o bolo solou!
Se a obra foi feita para dar destaque à questão da mutilação genital em tribos africanas eu particularmente não teria comido nem um pedaço e muito menos ouvindo o artista no qual fez o bolo representar o sofrimento de várias mulheres gritando de dor( No vídeo abaixo)
O senso de humor realmente muda muito entre uma cultura e outra deve ser por isso que é impossível traduzir piada.


                                         Fonte
                                                       

sexta-feira, 6 de abril de 2012

A Semana Da Páscoa por aqui e os ovos que não me saem da cabeça

No folclore sueco o dia de hoje quinta feira santa ( Skärtorsdag) as bruxas voam para uma festa em uma ilha chamada Blåkulla e essa lenda é seguida pelas crianças que nesse dia se fantasiam de bruxas e vão de porta em porta pedir doces para a tal festa e em troca elas oferecem  cartões de páscoa feitos por elas mesmas.
Pensei que a nossa campainha não ia parar de tocar o dia inteiro mas por incrível que pareça nenhuma criança apareceu por aqui, consequentemente fui obrigada a comer todos os doces que eu havia separado pra criançada.


Essa semana desde quarta feira a Suécia já está em ritmo de feriado e desde hoje após o meio-dia até segunda-feira escritórios, escolas e repartições públicas não abrem, maravilha pra quem vai viajar mas nós vamos ficar por aqui mesmo.A comemoração da páscoa  é feita no sabado assim como no natal eles comemoram na véspera.

O que se vê por aqui!
Plumas penduradas em árvores (que eu ainda não descobri o verdadeiro significado) ovos de galinha, pintados a mão, påskmust (uma bebida que troca de nome a cada data comemorativa, na páscoa påskmust e no natal julmust).
Embalagens em formato de ovos para se preencher com doces e chocolates, muito artesanato e um feriadão prolongado.

A todos vcs que passam por aqui uma sexta feira santa de muito amor ao próximo e reflexão!






terça-feira, 3 de abril de 2012

Upplands Museu








Como a primavera por aqui está em torno de 0 grau e ainda com neve eu não pude fazer o meu churrasco de salsicha nesse último domingo então o programa do final de semana foi visitar o Upplands Museu nós estávamos a um tempão nos programando e nunca íamos, mas finalmente consegui matar a minha curiosidade.
O museu de Uppsala conta a história e desenvolvimento da cidade e arredores desde o seu princípio aproximadamente no ano de 800 até a 1970. Eu viajei no tempo e fiquei observando como tudo parecia tão difícil há 300 anos atrás, o transporte, moradia, vestimentas,as pessoas trabalhavam em fábricas sem nenhuma segurança os acidentes  com  maquinas aconteciam e ficava tudo na mesma.
 Tudo bem que hoje em dia nós pagamos um preço alto pelo desenvolvimento e pela modernidade mas mesmo assim eu sou muito grata a Deus pelo privilégio de ter nascido somente há 18 anos atrás (RAAAAAAAAAAAAAAA)

 
Uma poltrona antiga de madeira pura nada confortável
Objetos do ano de 1.700 talheres, panelas, o sapato de couro inteirinho até hoje.
Spinnrock - Maquina de fazer lã
O banco da igreja, naquela época durante a missa existia um homem, um vigia que portava uma varinha de ferro na mão ele rondava a igreja pra ver se estavam todos acordados quem dormisse durante a missa levava uma cutucada.
Uma jarra que separava a nata do leite, a pessoa sentava no banco que e ficava agitando aquele pauzinho pra cima e pra baixo, acho que a tendinite começou nessa época.


Euzinha experimentando a cama usada naquela época, dura que só, mas achei que o beliche não mudou muito até os dias de hoje.
Um trabalhador da fábrica de tijolos Ekeby Bruk isso já nos anos de 1.790.
Os materiais de construção daquela época.

 
Uma cozinha sueca dos anos de 1950, já com direito a geladeira aspirador de pó e fogão elétrico, já era bem moderna.
Os apartamentos de estudantes da universidade de Uppsala também dos anos de 1950.
Gahn-Esse homem da foto que deu inicio aos primeiros produtos cosméticos da época e nesse mesmo ano a produção de calçados tbm cresceu bastante na cidade.
Modelo das bicicletas inicio de 1800.

 
A entrada é gratuíta, informações AQUI
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...