oncontextmenu='return false'>

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Negocio da China

Essa foi a primeira vez que eu fiz uma compra num site chines, sim eu nåo resisti aos precos e variedades dos sites chinos, no site que eu comprei tem desde de vestidos de noiva (lindos e baratissimos) ate pregador de silicone que promete afinar o nariz.
Como eu estava insegura em relacåo ao site fui pesquisar na net a respeito e encontrei de tudo, desde clientes satisfeitos ate outros bastante revoltados com a demora na entrega dos produtos [ate 2 meses] depois descobri que uma amiga tinha comprado um vestido de noiva super bonito nesse site e a outra tinha comprado maquiagens e ambas estavam super satisfeitas, foi ai que eu decidi seguir aquele ditado de quem nåo arrisca nåo petisca e fiz a minha compra.
Eu comprei no dia 10 de fevereiro e hoje dia 22 chegaram as minhas coisas, uma paleta de corretivos, um delineanor e um estojo de pinceis de maquiagem, tudo intacto e muito mais rapido do que eu imaginei, minhas olheiras såo bem escuras entåo sair de casa sem corretivo nem pensar e o resto veio de quebra porque estava super barato e tbm porque eu adoro maquiagens.
 
Ai voces me perguntam mas porque tantos corretivos de tantas cores diferentes? Porque eles simplesmente fazem milagres e os corretivos coloridos servem para fazer correcoes que os corretivos normais nåo fazem.
 
 

 
       Essa tabela ensina como usar os corretivos coloridos em diferentes tons de pele.

Imagem

Pra quem gosta de make up e quiser ir mais a fundo no assunto, eu indico os videos da Alice Salazar uma gaucha que esta fazendo um super sucesso na internet com videos de maquiagem, fica a dica.
 



Atualizando !!

Entåo gente a paleta custou 10 dolares e resto nåo me lembro quanto foi mas foi tudo quase o mesmo preco, eu gostei da qualidade usei e durou bastante.

Pra quem perguntou sobre o site o link esta no inicio do post mas eu vou colocar outros sites que pelo ouvi dizer tambem parecem confiaveis.

http://www.dhgate.com/  esse eu conheci atraves do blog da Stefane.

http://www.aliexpress.com/

http://www.lightinthebox.com/pt/

sábado, 16 de fevereiro de 2013

E se foram as 30



No dia 12 de fevereiro, terça feira eu fiz a ultima das 30 sessões de radioterapia.
Foram cinco semanas indo pra o hospital todos os dias de segunda a sexta debaixo de neve e de um frio de cortar os ossos, a minha pele ficou em estado de miséria, o pescoço a axila e o colo ficaram bem queimados, eu até pensei em colocar a foto aqui no blog, mas né... Se eu fico com vergonha de ficar colocando foto minha quando eu to bunita, imagina por a foto do suvaco queimado, ahhh melhor não.
O fim dessa radioterapia significa em termos o fim do meu tratamento, das visitas diárias ao hospital, consultas médicas a cada quinze dias e exames de sangue, porém o tratamento hormonal e o controle com exames continuarão por cinco anos que é o tempo da remissão de um paciente de câncer.
No dia da ultima rádio eu não tive aquela sensação de término, de fim, não saí do hospital pulando e nem abri uma champanhe quando cheguei em casa, o único sentimento que eu tive foi de alívio de não ter que ir ao hospital todos os dias e não um sentimento de alegria que eu “acho” que eu “deveria” ter por estar terminando o tratamento.
Talvez isso seja porque eu ando exausta dessa situação e parece que só agora a minha ficha caiu porque até então eu estava levando tudo numa boa e querendo abraçar o mundo,   estudando e até trabalhando durante todo esse período mas digo a vocês que esse gás do  inicio acabou, na verdade eu acho estranho eu não ter me sentido assim no começo desde o diagnóstico até o tratamento,  mas sim agora, é uma sensação parecida com aquela que a gente tem quando não consegue chorar no enterro de uma pessoa que ama, fica aquele nó na garganta.
No meio de uma conversa que eu tive com uma médica que eu nunca vi na vida no dia da minha ultima sessão de radioterapia, pedi a ela que me autorizasse fazer o meu estágio que recomeça dia 24 só meio período, pois eu estava cansada, porém meio período pra mim dava pra conciliar, aí ela vira e diz na minha cara que o meu tratamento já tinha acabado e eu podia sim trabalhar 8 horas por dia e que ela me daria só um mês de atestado de meio período, aí eu respondi pra ela que o tratamento tinha acabado há muito pouco tempo e que o corpo não se reestabelece do dia pra noite após seis quimioterapias e que cada caso é um caso, conclusão: nada feito saí de lá arrazada.
E ainda por cima durante as rádios eu fiquei sabendo que a cirurgia plástica só irá ser feita depois de um ano após o final do tratamento, conclusão n 2: Encarar o espelho até no mínimo fevereiro de 2014, vamos ver, tenho consulta com o plástico dia 22 e vou confirmar isso, oremos.
Como eu não fiquei careca e nem de cama (teria todo o direito de ficar) e nem me joguei na frente de um trem, teve gente que até duvidou que eu estivesse doente, e por diversas vezes tive que ouvir comentários assim:
- Mas a tia da prima do meu vizinho quando fez quimio perdeu o cabelo todimm e passava super mal, mas nossa você nem parece que tá doente!
Sim eu não fiquei careca mas passei mal, porém consegui conciliar o tratamento com todas as minhas atividades e caiu sim minha sobrancelha, cílios, unhas, pentelhos (essa parte eu adorei) e fiquei toda  inchada e feia ta bom assim? E mais outra cada caso é um caso, please.
Os comentários de quem não pensa antes de falar:
-A mas vc tirou SÓ um quadrante da mama a minha mãe tirou a mama inteira!
Sim eu tirei só um quadrante mas perdi o bico do meu seio e não tem cirurgião plástico no mundo que vai fazer outro igual.
Também tem os comentários gurus espirituais:
-Você sabia que câncer é coisa de quem guarda mágoas? Você tem que aprender a perdoar e não guardar rancor.
Ahhh má vá para la mierda!Quem no mundo é 100% puro e santo de coração? E as crianças de 4, 5 anos que tem câncer, elas também guardaram mágoas e não sabem perdoar?
 Num guento..
E os comentários nutricionais:
-A pessoa que teve câncer não pode comer açúcar, carne, sal, beber álcool, não pode ficar stressado, tem que fazer exercícios diariamente e tomar 3 litros de chá verde por dia, sim muito tchááá.
Sim, eu já li sobre uma mulher que teve câncer e decidiu ir pra índia, passou a vida fazendo yoga e meditação e estava livre da doença há mais de trinta anos, ótimo pra ela, mas pra mim não róla, odeio curry.
No meio dessa história toda eu percebi que não tenho vocação pra vítima e nem pra doente e sabia que quanto pior eu ficasse mais a minha mãe e o namoridon sofreriam, da mesma forma que eu sofria quando via que eles estavam tristes, então todo mundo foi se fazendo de forte e ajudando um ao outro e nisso o tempo foi passando e já se foram 6 meses, na minha opinião alimentar a doença só faz ficar pior o que já está ruim.
Talvez não seja só o tratamento em si, mas esses tipos de comentários e toda a situação no geral tem me deixado de saco cheio, ou quem sabe eu tenha pirado de vez mesmo, sei lá, mas como hoje é sexta e eu não abri aquele champanhe na terça feira, vou beber uma taça de vinho e brindar a vida porque apesar de toda as dificuldades viver é muito bom, pena que as vezes a vida precisa nos pregar um susto pra gente começar a enxergar isso.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Esculturas de gelo



Eu não tenho aquela paixão pelo inverno, eu sei que é lindo de viver ver tudo branquinho coberto de neve mas eu digo pra vocês que prefiro ver essa paisagem de inverno na minha cama embaixo do cobertor, mas né... A pessoa não gosta de frio, mas se enrabicho com um sueco então o jeito é encarar o frio e sair pra ver a beleza dessa estação que eu tanto conto os dias pra acabar.
Esse final de semana está acontecendo uma exposição de esculturas de gelo num lindo parque aqui em Uppsala e eu fiquei admirada com a técnica dos artistas e com a beleza das esculturas.
As esculturas são iniciadas com um bloco de gelo de água potável e todo o trabalho é feito com espátulas, serra elétrica e muita criatividade.
















 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

As suecas e o autoritarismo



Dias atrás eu vi uma reportagem sobre uma mulher (sueca) que quis bater no marido e coloca- ló pra fora de casa porque ao invés de comprar a pizza que ela pediu ele comprou um kebab.
Ela jogou o kebab em cima dele e escadaria abaixo e o coitado ficou com medo e chamou a policia pra ela.
Esse é um exemplo exagerado que eu tirei pra analisar a forma que uma parte das mulheres suecas tratam os seus conjuges.

Feminismo
S. m.
Sistema dos que preconizam a ampliação legal dos direitos civis e políticos da mulher ou a igualdade dos direitos dela aos do homem.

Sou totalmente a favor sobre a igualdade de direitos entre homens e mulheres que infelizmente em pleno 2013 ainda recebem salários menores em relação ao dos homens, porém acho que tem horas que as suecas pegam pesado em relação ao tratamento com o parceiro, só de ouvir o tom de voz autoritário de algumas delas já fica fácil ter uma noção de como é a coisa.
Eu já presenciei várias cenas de mulheres tratando o seus maridos como se eles fossem um perfeito idiota, entendam bem,  eu não sou uma mulher ‘machista’, eu só acho que o ‘extremismo” seja ele machismo ou feminismo é nocivo independente de onde ele venha.
Falando em machismo é claro que sempre vai ter alguém dizendo que o motivo dos 'gringos' procurarem mulheres de países mais pobres para casar seja uma forma de dominio e manipulação, discordo totalmente, claro que no inicio existe sim um dependencia devido ao idioma, adaptação e condição financeira mas sinceramente não creio que essa situação inicial  faça a diferença na hora da escolha de uma parceira, na verdade eu acho que é amor mesmo.
Ajudar a cuidar dos filhos e cooperar com as tarefas em casa parece que pra elas não é o suficiente a prova disso é que os suecos estão cada vez mais se casando com estrangeiras, pois bem, se elas não querem ou não estão satisfeitas  lá na Tailandia tem quem queira rsrs, taí a matéria abaixo que não me deixa mentir.

 

Homens suecos estão se casando com tailandesas



A Suécia emergiu como o país com a maior percentagem de homens locais com esposas - ou parceiras - tailandesas. Para além de um crescente número de trabalhadoras a viajar para a Suécia como operárias sazonais, o número de mulheres tailandesas a chegar à Suécia aumentou 3 vezes nos últimos 10 anos.
Mais de 80% das imigrantes tailandesas a viver na Suécia encontram-se num relacionamento ou são esposas de homens suecos. A Suécia, tal como a Alemanha, tem uma longa tradição de buscar mulheres tailandesas para esposas ou parceiras para toda a vida.

A Suécia é um dos poucos países onde existe uma segunda e terceira geração de tailandeses que, no entanto, retém uma forte ligação com a Tailândia.

O incremental influxo de jovens mulheres tailandesas tornou-se, agora, agora num assunto político.

No ano passado uma governadora duma província rural da Suécia pediu a governo para analisar a situação, investigar o abuso e talvez limitar o número de mulheres tailandesas que recebem permissão para entrar no país. Esta mulher recebeu agora um mandato - proveniente do governo sueco - para investigar a tendência migratória actual, embora agências governamentais e académicos de renome tenham já levado a cabo estudos qualitativos em torno da natureza do crescente número de relacionamentos entre homens suecos e mulheres tailandesas

Embora a Suécia se identifique como um dos países mais liberais da Europa, o governo está preocupado que esta imigração se torne num assunto problemático e causador de discórdia.

É um testemunho da paciência do homem em geral - do homem sueco em particular - o facto destes evitarem desencadear manifestações agressivas e violentas - em jeito de resposta à forma misândrica como eles são tratados - mas que, em vez disso, eles optem pela via pacífica e adulta, rejeitando por completo as tóxicas mulheres suecas. Afinal, quem é que se quer casar com uma mulher que tem uma opinião tão negativa dos homens?
Antes que alguma feminazi diga que esta situação está, de alguma forma, relacionada com a prostituição, note-se que os suecos trazem as mulheres tailandesas e casam-se com elas (ou vivem um relacionamento sério). Contrariamente à mitologia em torno do filme "Pretty Woman", os homens que possuam opções não se querem casar com prostitutas.

Outra coisa que convém notar é a duplicidade do governo sueco em relação à imigração. Ao mesmo tempo que não oferecem qualquer tipo de resistência à imigração maometana - que genuínos problemas tem causado ao país - eles dão início a investigações em torno da imigração de . . . . mulheres tailandesas. Aparentemente homens que gritam "Allah akbar" ao mesmo tempo que decapitam homens e mulheres são menos perigosos do que mulheres pacíficas tailandesas.

O propósito disto é mais do que óbvio: poder de escolha. As mulheres suecas não querem que os homens suecos tenham poder de escolha no que toca às mulheres com quem eles se querem relacionar. Elas, as feministas suecas, aparentemente são de opinião que podem tratar o homem sueco da forma que elas acharem melhor, e depois esperar que ele rasteje até ela na altura do casamento ou no momento do relacionamento sério.

Dito de outra forma: as feministas suecas evitam fazer uma análise do seu comportamento como factor causador da recusa masculina em ter qualquer relacionamento com elas, e no seu lugar, avançam propostas que visem limitar o poder de escolha dos homens que elas tão mal têm tratado nos últimos 40/50 anos.

Texto: fonte


sábado, 2 de fevereiro de 2013

Quem procura acha


Aqui em casa nunca existiu uma regra pra comida, comemos comida sueca, brasileira, chinesa e todas as comidas que nós temos vontade, aliás quase todas (culpa do sobrepeso).
Os suecos tem uma verdadeira paixão pela culinária internacional e principalmente pela tailandesa e qualquer comida que seja apimentada e lógico com muito molho e batata, talvez por esse motivo seja fácil encontrar produtos de diferentes países em alguns supermercados.
Mesmo tendo um estomago multicultural eu não vou dizer que as vezes não sinto saudades da comida brasileira, antes era complicado achar farinha de mandioca por ex, mas fui procurando nos supermercados convencionais e nos mercadinhos ‘árabes’ e fui achando bastante coisa e hoje posso dizer que não passo vontade com os produtos brasucas.
Procurando com calma se acha, o problema são os nomes que algumas vezes são diferentes.


As sopas de pacotinho suecas são até boas mas falta variedade de sabores, comprei essa sopa de ervilha da maggi que está sendo a alegria do meu inverno.


 Não comprei pois não costumo tomar leite com achocolatado e também porque ainda estou na esperança de achar farinha láctea, mas pra quem gosta tem o quik de morango e de chocolate.


Esse requeijão é muito parecido com o nosso é só um pouco mais salgado, tem sempre no supermercado Willys.


 No Brasil eu não ficava sem aqueles chás de sete ervas que prometiam milagres, aqui também tem, conclusão; eu continuo me enganando, esse chá serve é pra aliviar a culpa.


Tapioca pra quem gosta e sabe fazer o que não é o meu caso.


O creme de leite deixa um pouco desejar, ele é mais duro e tem uma cor um pouco amarelada  mas mesmo assim quebra um galhão.


Não é nenhuma guaraná antartica mas é bem parecida, gostosa, lembra mais a tubaina pra falar a verdade.


Demorou pra eu descobrir que internacionalmente a farinha de mandioca se chamava 'cassava' essa farinha só se encontra mesmo nos mercadinhos estrangeiros, nos convencionais eu nunca ví.


 Existem molhos muito melhores que o pomarola mas pra quem quiser fazer um flash back fica a dica.
 
 
E eu dei um grito quando encontrei a picanha no willys.

Tá vendo minha gente, gordinho que se preza acha as suas gordices em qualquer parte do mundo não adianta!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...