oncontextmenu='return false'>

domingo, 27 de outubro de 2013

Um post sobre amizade.

Creio que a maioria dos expatriados tem uma certa dificuldade no quesito amizade, talvez pelo fato de se sentir um peixe fora d´agua dentro de alguns assuntos, bom pelo menos comigo foi e é assim.
O fato de ser filha única e estar acustumada com a solidão me ajudou bastante nos meus primeiros 2 anos aqui na Suécia, o namoridão era o melhor amigo de todas as horas desde de que eu não pedisse pra ele entender sobre TPM ou conversar sobre as mais novas tendências de cabelo e moda e muitas vezes o fato de tentar fazer com que ele preenchesse essa minha carência nos custou muitas discurssões.
Pouco a pouco através do blog e comunidades do facebook fui conhecendo algumas brasileiras de Stockholm(nunca de Uppsala) com algumas me decepcionei e com outras continuei a amizade.
Conheci várias brasileiras que não queriam amizade com Brasileiras, competiam o tempo todo ver quem tinha o marido mais bonito, mais rico, quem falava mais o idioma, quem morava no país a mais tempo...enfim, isso foi me decepcionando tanto que eu já tinha me contentado com a meia dúzia de gato pingado que eu tinha conhecido e via uma vez na vida e outra na morte.
Eu nunca fiz questão de que minhas amigas fossem brasileiras, pelo contrário, tenho duas amigas do Marrocos que adoro de coracão, mas a conversa com elas é diferente, tem o fator da religião, do idioma e apesar delas terem me adotado eu sempre senti que faltava alguma coisa.
Só que de um ano pra cá apareceu 5 brasileiras em Uppsala e já temos um grupo formado, não me perguntem como aconteceu pois nem eu sei como foi, conheci uma, depois apareceu outra, depois a Daiana do Rastro pólen me escreveu, depois mais duas no curso novo, resumindo somos 5 Uppsaletes muito faladeiras que adoramos nos encontrar pra tomar umas biritas.
Não sei se seremos amigas para sempre forever e pode até ser que um dia apesar de toda minha classe e requinte eu escreva um post aqui no blog xingando todas elas de palavras de baixo calão até a terceira geracão, porém, hoje posso dizer que eu estou muito feliz em te las por perto e amanhã a Deus pertence.
E aproveitando a nuvem positiva da amizade que está em cima da minha cabeca, aproveitei pra visitar uma amiga querida que trabalhou comigo no navio em 2008 e desde então nós nunca mais nos vimos e só mantemos contato através da internet, hoje em dia ela mora na Dinamarca que é aqui do lado da Suécia e é lógico que eu fui lá matar a saudade, foi um final de semana super agradavél.
E como coisa boa atrai coisa boa tenho que dizer que os meus dias frios, escuros e molhados de outono tem sido muito bons, finalmente consegui o meu visto permanente de moradia, to conseguindo levar o curso apesar das leituras cansativas, comprei as passagens pra passar as festas de final de ano no Brasil e o resto das coisas como são apenas projetos então vou escrevendo conforme eles forem se realizando, então pessoal, se eu não escrever nada é porque cagou tudo mesmo.
Eu sei que é um saco eu ficar toda hora me justificando o porque da escasses dos meus posts, entretando preciso confessar que eu me sinto mal em ficar escrevendo um post atrás do outro me sentindo o Arnaldo Jabor da blpogsfera sem retribuir os comentários e sem saber o que está acontecendo com as blogueiras que eu gosto tanto de ler, isso não é uma questão de toma lá da cá mas sim de respeito e carinho pelas pessoas que lêem as besteiradas que eu escrevo.
Uma coisa que eu percebi foi que muita gente trocou a blogsfera pelo instagram ???? É??? Ou foi impressão minha?
Vou deixar umas fotinhas dos nossos encontros que por coincidência do destino eu estou bebendo em todas as fotos mas juro de pé junto pra vcs que eu não sou alcólatra.


Um almoco rápido em Estocolmo, recepcão otima e um biquinho desnecessário na foto.


Esse dia eu falei tanto que voltei até rouca pra casa



Risadas e confissões em um irish pub em Uppsala.


Copenhaguem, dia frio, reencontro e papo bom.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Outubro Rosa 2013



Não é somente no mês de outubro que devemos lembrar de fazer o auto exame, mas nós seres humanos sem tempo da era digital precisamos de lembretes para determinadas coisas.
Na Suécia 7.000 mulheres são diagnosticadas com cancer de mama por ano, um total de 20 mulheres por dia em todo o país, eu fui uma delas e sobrevivi gracas ao diagnóstico precoce e um tratamento excelente.
Todos nós podemos contribuir, divulgar !
O laco rosa custa Kr 25,00 ( Reais 8,00 )
E como o cancer de mama vai muito além de um laco rosa existem váriosssss outros produtos que se pode comprar que também colaboram com a campanha.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...